Dúvidas sobre a cirurgia de próstata? - Dr Mikael Vieira

Dúvidas sobre a cirurgia de próstata?

Dúvidas sobre a cirurgia de próstata?

Muitos pacientes chegam ao consultório com várias dúvidas referentes à cirurgia de próstata. Sabemos que este é o câncer mais comum entre os homens, e como a cirurgia é o principal tratamento, é importante esclarecermos algumas dúvidas sobre este tema.

  • Como funciona a cirurgia?

Essa cirurgia foi aprimorada ao longo do tempo, o que permitiu uma preservação maior das estruturas que é responsável por manter o bom funcionamento por exemplo dos nervos responsáveis pelo canal urinário.

Chamada de prostatectomia, a cirurgia indicada para remoção da próstata é por conta de um câncer. Nessa cirurgia, a próstata e as vesículas seminais são totalmente removidas, sendo a uretra reposicionada diretamente na bexiga. Com o avanço da tecnologia, hoje é possível realizar o procedimento por meio de técnicas minimamente invasivas por vídeo.

  • Como funciona a prostatectomia por vídeo?

Conhecida como videolaparoscopia, a técnica possibilita a realização desse procedimento de maneira menos invasiva, com menos sangramento e recuperação mais rápida.

Com a utilização de uma câmera de grande aumento, o músculo responsável pela continência urinária é manipulado de uma forma mais delicada. Além disso, em alguns casos, os nervos que suprem a ereção peniana podem ser preservados, ajudando na recuperação da função sexual.

  • Como é o pós-operatório?

Os cuidados pós-operatórios da prostatectomia radical são fundamentais para que você se recupere bem da sua cirurgia. Confira algumas precauções que devem ser tomadas nesse período:

  • Tome apenas os medicamentos receitados pelo seu cirurgião e nos horários prescritos.
  • Higienize com água e sabão neutro a região do cateter vesical.
  • Evite esforço físico excessivo no primeiro mês após a cirurgia.
  • Faça caminhadas leves pela casa.
  • Não fique só deitado.
  • A cirurgia de próstata causa impotência sexual?

O avanço da tecnologia e as melhorias alcançadas nas técnicas deste procedimento, têm possibilitado que estruturas e nervos importantes, como responsáveis pela ereção, sejam preservados. O que tem diminuído muito a probabilidade de impotência.

Os riscos dependem da idade, do estágio do câncer de próstata, do tamanho do tumor e de como estava a função erétil antes da cirurgia. Na maioria dos casos, a dificuldade de ereção melhora com o tempo, em até 18 meses após a cirurgia.

Durante essa fase, é fundamental que o paciente tenha relações sexuais frequentes, pois o ato sexual tende a melhorar a disfunção erétil.

Quer saber mais sobre o assunto? Acompanhe o blog.

Open chat
Precisa de ajuda?