Problemas de ereção - Dr Mikael Vieira

Problemas de ereção

Problemas de ereção

A disfunção erétil é a incapacidade de o homem conseguir obter e manter uma ereção do pênis suficiente que possibilite uma atividade sexual satisfatória. A questão pode ser um alerta para doenças crônicas ou psicológicas.

As doenças associadas à disfunção erétil atingem diversos homens em todo o mundo, mas a boa notícia é que na maioria das vezes elas são passíveis de controle e tratamento.

No entanto, nem sempre o fato de não conseguir ter uma ereção adequada se traduz em disfunção erétil, porém se isso ocorrer de forma frequente, o ideal é consultar um médico urologista para uma avaliação mais precisa.
As causas são variadas. Veja alguns fatores que podem contribuir:

1 – Problemas circulatórios

Como a ereção depende diretamente do fluxo de sangue para o pênis, as alterações que dificultam a circulação adequada para essa região podem causar disfunção erétil. Alguns exemplos são as doenças como hipertensão, diabetes, colesterol elevado, tabagismo, cirurgias prévias na pelve e pessoas submetidas a radioterapia prévia.

2- Neurológicas

Estudos apontam que até 20% dos casos de disfunção erétil estão associados a problemas neurológicos. Alguns exemplos são doenças degenerativas como esclerose múltipla e doença de Parkinson, acidente vascular cerebral, tumores do sistema nervoso central e traumatismos.

3 – Anatômicas ou estruturais

Algumas pessoas apresentam desde o nascimento ou mesmo por doenças adquiridas alterações na anatomia peniana, o que pode possibilitar problemas na ereção e nas relações sexuais. Como exemplo podemos mencionar a doença de Peyronie, uma condição vista mais comumente após a meia idade na qual ocorre a formação de uma placa de tecido endurecido ao longo dos tubos interiores do pênis, o que gera uma curvatura anormal e dificulta a ereção.

4 – Distúrbios hormonais

O desequilíbrio nas taxas hormonais podem causar alterações da libido, principalmente na diminuição da produção de testosterona, o que influencia diretamente na ereção.

5 – Medicamentos

O uso contínuo de alguns medicamentos podem interferir na ereção, como anti-hipertensivos, remédios para depressão e antipsicóticos.

6 – Psicológicas

Alguns problemas como ansiedade, depressão e estresse afetam mais a população adulta-jovem, gerando transtornos de ereção por diminuírem diretamente a libido.

  • Como prevenir?

Sem dúvida, manter hábitos de vida saudáveis é o melhor caminho. atividade física regular, evitar consumo de álcool, tabaco e drogas ilícitas, alimentar-se de forma regrada e saudável são as chaves para prevenção.

  • Como é o tratamento?

O tratamento adequado vai depender de cada situação e condições do paciente. O médico pode optar pelos tratamentos psicológico ou psiquiátrico ou farmacológico – medicamentos que induzem a ereção e em alguns casos cirúrgicos. Por isso, ao apresentar qualquer sintoma, procure seu médico de confiança.

Open chat
Precisa de ajuda?